sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Miltenberg - Alemanha

   Eu tenho uma mania descontrolada de ficar procurando por lugares diferentes para conhecer e passear, gosto de ver reportagens, ler sobre cidades e o tipo de arquitetura de cada lugar. Sabe aqueles programas do Globo Repórter que falam de lugares pelo mundo? Eu não perco nenhum!
   A melhor parte disso tudo é quando descubro um lugar que não fica muito longe e é possível conhecê-lo em uma rápida viagem de carro no fim de semana. Por vezes acabo me decepcionando, o lugar não era tão lindo e atrativo como nas fotos,  mas em outras.... o lugar é de cair o queixo!
   A cidade de Miltenberg no estado da Baviera aqui na Alemanha foi um desses lugares que eu acertei em cheio, que cidade maravilhosa! Eu estava com tanta sorte que mesmo sem saber, cheguei lá na semana da festa dos vinhos de outono! Não me senti a turista, me senti A TURISTA PROFISSIONAL (na cagada) hahaha.



   Miltenberg é conhecida como a pérola do Mein. (Ok, quase todas as cidades são conhecidas como pérolas pelos alemães, pois bem agora estou com o meu colar completo!). O centro histórico da cidade é formado por casas no estilo Enxaimel, exatamente do jeito que eu imaginava ser a Alemanha antes de conhecê-la pessoalmente. Infelizmente são poucas as cidades que ainda têm em grande quantidade esse tipo de construção. A pequena Miltenberg têm menos de 10 mil habitantes e uma atmosfera de lugar para passear com a família e os cachorros; de deixar os filhos correrem soltos pelas ruas antigas sem preocupação. É tudo muito limpo, calmo e extremamente bem cuidado. É o tipo de cidade para levar os parentes e amigos que vêm do Brasil para conhecer a Alemanha.
    A cidade vivenciou tempos econômicos áureos, por ter uma localização privilegiada na antiga rota de comércio Nürnberg-Frankfurt; e hoje o que faz girar mesmo a economia é o turismo e os vinhos.


O que conhecer:

Alten Marktplatz: É o mercado velho da cidade, onde se concentra o comércio e onde se localizam a maior parte dos magníficos edifícios com estrutura de madeira da cidade.
Alí também se encontra o Gasthaus zum Reisen, que é a mais antiga pousada da Alemanha, além de ser um dos edifícios mais fotografados de Miltenberg.

Pousada Gasthaus zum Reisen




Museum Burg Miltenberg: É um Museu de arte contemporânea que fica no castelo Mildenburg construído no século XII em cima da montanha, e é dali de cima que se tem a melhor vista da cidade!








Meinbrücke: A velha ponte de pedras começou a ser construída e 1898 e inaugurada em 1900. Em 1945 durante a Segunda Guerra Mundial a ponte foi explodida; mais tarde reconstruída e reinaugurada na década de 1950.




Würzburger Turm:  A velha torre é de 1379 e delimitava a cidade na extremidade oriental. Na parte ocidental da cidade está a outra torre, a Mainzer Tor, a torre da Porta.


Schnatterloch: Partindo do centro do mercado velho, depois de passar pelo portão dos bosques estará a Torre Schnatterloch. Abaixo da torre existe um canal que foi construído para drenar a água das chuvas fortes direto para um fosso que também era originalmente um dos limites da cidade.


Altes Rathaus: A velha prefeitura de Miltenberg é um edifício de arenito onde foi mencionado pela primeira vez em 1379, também já serviu como comércio e armazém de mercadorias.

Wein-herbest: O festival de vinhos de outono. Em 2016 foi de 23.09 a 03.10. (Obviamente as datas mudam, se você quiser ir nesse período é interessante dar uma pesquisada antes no site da cidade). Durante o festival é montada uma espécie de feirinha bem no centro do Marktplatz com várias barraquinhas de vinhos e de comidas típicas alemãs. Os vinhos podem ser comprados em garrafas, ou apenas uma taça para provar um pouquinho de cada.

Lojinhas com artigos natalinos: São lindas e ficam abertas durante o ano inteiro. Geralmente elas vendem produtos artesanais, pintados à mão e confeccionados de madeira. O preço é um pouco salgado, mas vale como uma linda recordação da cidade.
Fiquei imaginando como deve ser linda a feirinha de Natal de Miltenberg, toda a decoração natalina com luzes, neve, aquele cheirinho de canela dos doces e de Glühwein (espécie de quentão alemão). 


Brauhaus Faust: Para os amantes de cerveja, uma visita à cervejaria mais antiga da região do Reno é parada obrigatória. É tradição de família e com mais de 350 anos está na quarta geração. É possível fazer um tour por dentro da fábrica e ver como a cerveja é produzida. Não é nada grandioso e interativo como o Museu da Heineken em Amsterdam, mas para quem nunca viu uma produção de cerveja em larga escala está aí uma boa oportunidade. A cervejaria também conta com uma pequena loja de lembranças do lugar e um bar bem aconchegante para provar a "loira fresca" e apreciar o movimento da cidade.


Miltenberg é tão encantadora que o dia passou voando, mas muito bem aproveitado com a companhia de queridos amigos. Espero voltar um dia para conhecer a cidade no inverno com neve para todos os lados.




- Por mais cidades lindas e convidativas assim! - 





Fonte:
http://www.stadt-miltenberg.de/

domingo, 26 de junho de 2016

Zadar - Croácia

    A atmosfera especial da cidade de Zadar além de ser muito agradável para passear e dar uma „turistada“, guarda uma herança de 3.000 anos de história. São igrejas, torres e casas de pedras que retratam a época medieval, além de ruínas romanas.
Igreja de São Donato e as ruínas do que um dia foi um Forúm Romano


    Como em quase todas as cidades velhas, os pontos turísticos se concentram sempre no centro histórico. E em Zadar não é diferente, em poucas horas você vai percorrer toda a parte velha que não é nada grande em tamanho, mas gigante em beleza.

    Para chegar até ele você vai atravessar uma ponte até chegar ao portão Lion, que faz parte de uma muralha com paredes históricas que até hoje cercam a cidade antiga. (Essa é a entrada principal). Em alguns lugares é possível chegar de carro, mas são poucos. No geral andar aí é privilégio para pedestres.

Poços para retirar água

    Uma característica bem predominante que percebi em Zadar e em todas as outras cidades croatas que conheci, foi que todas possuem pedras claras e polidas no chão de seus centros históricos, as pedras são lindas e brilham muito, lembram placas de mármore. Também vale ressaltar que todas as vielas são muito limpas e bem cuidadas.

    Zadar é facilmente explorável em um único dia, talvez até menos que isso. Mas o melhor da cidade acontece à noite, sugiro para quem tem pouco tempo, chegar depois do almoço conhecer o centro histórico e ao entardecer se dirigir à beira do mar, para os monumentos mais famosos da cidade:

O Sea Organ:
    É um órgão feito por várias escadas que se estendem por cerca de 70 metros ao longo da costa. É composto por 35 tubos de diferentes tamanhos e diâmetros e sobre esses tubos existem assobios que desempenham 7 acordes de 5 tons. Acima do canal, as escadas de pedra foram perfuradas para o som sair; O mar é quem faz todo o trabalho, empurrando o ar e fazendo o orgão tocar.


    O projeto foi feito pelo arquiteto Nikola Basic e com a ajuda de vários especialistas. Infelizmente não o ouvi tocar, não sei se tinha pouco vento no dia, se a maré estava muito cheia, ou se simplesmente estava quebrado; o fato foi que ele não tocou.
    Felizmente não deu nem tempo de ficar triste, o pôr-do-sol estava tão lindo e intenso que eu não conseguia pensar em outra coisa. Tinha uma multidão de pessoas sentada no calçadão para contemplar e fazer fotos do "mais lindo por do sol do mundo" segundo os croatas.


Esta foto está sem filtros e sem efeitos, está retratando exatamente a cor do céu naquele instante. Incrível!
    Quando o sol desapareceu no horizonte, todos ali presentes o aplaudiram, causando uma sensação única de bem estar, que nos faz perceber e agradecer tantas maravilhas que existem nesse mundo.
Bom, o sol sumiu, mas o céu ficou com tons de laranja por toda a parte. Indiscutivelmente lindo!

Monumento de saudação ao sol:
    Fica do ladinho do Sea Organ, são 300 placas de vidro e LED de múltiplas camadas que formam um círculo no chão com 22 metros de diâmetro. Essas placas absorvem a energia solar durante o dia, para a noite fazerem um verdadeiro show.


    Passei horas ali sentada apreciando o céu laranja com luzes de LED que pareciam estar dançando ao ritmo das ondas. Quanto mais escuro, mais lindo fica e menos pessoas tem. Como já era final do mês de maio, escureceu só depois das 22:00 horas, fiquei até meia noite e depois retornei para o centrinho.
    Foi outra surpresa, Zadar tem uma vida noturna bem agitada, são muitos barzinhos, lindos restaurantes, música ao vivo e muito movimento. Várias lojas ainda estavam abertas para os turistas fazerem a festa.
    A verdade é que fiquei mais encantada com a cidade a noite do que durante o dia. Passear beira mar e tomar uma cervejinha em um dos lindos bares de Zadar é uma das melhores coisas que você vai fazer na cidade.
Esta foto foi tirada depois das 23:00 horas, e o céu ainda estava nesses tons de laranjas.


video

    Para dizer que nada foram flores, em alguns pontos da cidade tinha um cheiro muito forte de esgoto, muitos restaurantes tampavam os bueiros das ruas para o cheiro não subir até a área das mesas, mas não adiantava muito, e comer com odor de esgoto não tem como. Para piorar a situação no banheiro do quarto no hotel também estava fedendo. Não sei se a cidade estava passando por problemas nas tubulações; se estava em reforma, ou se o cheiro era normal mesmo. Foi a única parte ruim da cidade felizmente. 

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Trogir - Croácia

    Trogir é um espetáculo de cidadezinha histórica situada no centro da região da Dalmácia. A cidade croata tem 2300 anos de tradição urbana contínua. Sua cultura foi criada sob a influência dos gregos, depois dos romanos e venezianos.


Fortaleza de Camerlengo do século XV


     O centro histórico de Trogir é um dos mais bem preservados de toda a Europa Central. No ano 1997 foi inscrito na UNESCO como Patrimônio Mundial. Se trata uma ilha situada entre o continente e a ilha maior de Clovo, composto por ruelas bem estreitas e construções em pedra. Cada cantinho tem um charme especial. 
A catedral é a construção mais alta do centro histórico, é possível subir a torre e ter uma completa vista da ilha.





    Depois de passar do famoso portão de entrada, as ruas formam um verdadeiro labirinto, a circulação é só para pedestres, carros não entram. É tudo muito limpo e bem cuidado. 


    Mas o melhor mesmo de Trogir é sentar em um dos vários restaurantes do grande calçadão (de frente para o mar) degustar um prato local de frutos do mar e experimentar um cerveja da região ou um bom vinho. A atmosfera da orla é muito agradável e relaxante.

    Para conhecer a cidade não é preciso mais que um dia, (em algumas horas também seria possível) para quem está em Split é um ótimo bate-volta, apesar de achar que é bem melhor dormir em Trogir do que na agitada Split.
    Os estacionamentos custam em média 20 Kunas a hora. Deixamos no estacionamento da marina e aproveitamos para dar uma caminhada entre os muitos iates luxuosos que estão por lá.







Fonte:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Trogir