domingo, 26 de junho de 2016

Zadar - Croácia

    A atmosfera especial da cidade de Zadar além de ser muito agradável para passear e dar uma „turistada“, guarda uma herança de 3.000 anos de história. São igrejas, torres e casas de pedras que retratam a época medieval, além de ruínas romanas.
Igreja de São Donato e as ruínas do que um dia foi um Forúm Romano


    Como em quase todas as cidades velhas, os pontos turísticos se concentram sempre no centro histórico. E em Zadar não é diferente, em poucas horas você vai percorrer toda a parte velha que não é nada grande em tamanho, mas gigante em beleza.

    Para chegar até ele você vai atravessar uma ponte até chegar ao portão Lion, que faz parte de uma muralha com paredes históricas que até hoje cercam a cidade antiga. (Essa é a entrada principal). Em alguns lugares é possível chegar de carro, mas são poucos. No geral andar aí é privilégio para pedestres.

Poços para retirar água

    Uma característica bem predominante que percebi em Zadar e em todas as outras cidades croatas que conheci, foi que todas possuem pedras claras e polidas no chão de seus centros históricos, as pedras são lindas e brilham muito, lembram placas de mármore. Também vale ressaltar que todas as vielas são muito limpas e bem cuidadas.

    Zadar é facilmente explorável em um único dia, talvez até menos que isso. Mas o melhor da cidade acontece à noite, sugiro para quem tem pouco tempo, chegar depois do almoço conhecer o centro histórico e ao entardecer se dirigir à beira do mar, para os monumentos mais famosos da cidade:

O Sea Organ:
    É um órgão feito por várias escadas que se estendem por cerca de 70 metros ao longo da costa. É composto por 35 tubos de diferentes tamanhos e diâmetros e sobre esses tubos existem assobios que desempenham 7 acordes de 5 tons. Acima do canal, as escadas de pedra foram perfuradas para o som sair; O mar é quem faz todo o trabalho, empurrando o ar e fazendo o orgão tocar.


    O projeto foi feito pelo arquiteto Nikola Basic e com a ajuda de vários especialistas. Infelizmente não o ouvi tocar, não sei se tinha pouco vento no dia, se a maré estava muito cheia, ou se simplesmente estava quebrado; o fato foi que ele não tocou.
    Felizmente não deu nem tempo de ficar triste, o pôr-do-sol estava tão lindo e intenso que eu não conseguia pensar em outra coisa. Tinha uma multidão de pessoas sentada no calçadão para contemplar e fazer fotos do "mais lindo por do sol do mundo" segundo os croatas.


Esta foto está sem filtros e sem efeitos, está retratando exatamente a cor do céu naquele instante. Incrível!
    Quando o sol desapareceu no horizonte, todos ali presentes o aplaudiram, causando uma sensação única de bem estar, que nos faz perceber e agradecer tantas maravilhas que existem nesse mundo.
Bom, o sol sumiu, mas o céu ficou com tons de laranja por toda a parte. Indiscutivelmente lindo!

Monumento de saudação ao sol:
    Fica do ladinho do Sea Organ, são 300 placas de vidro e LED de múltiplas camadas que formam um círculo no chão com 22 metros de diâmetro. Essas placas absorvem a energia solar durante o dia, para a noite fazerem um verdadeiro show.


    Passei horas ali sentada apreciando o céu laranja com luzes de LED que pareciam estar dançando ao ritmo das ondas. Quanto mais escuro, mais lindo fica e menos pessoas tem. Como já era final do mês de maio, escureceu só depois das 22:00 horas, fiquei até meia noite e depois retornei para o centrinho.
    Foi outra surpresa, Zadar tem uma vida noturna bem agitada, são muitos barzinhos, lindos restaurantes, música ao vivo e muito movimento. Várias lojas ainda estavam abertas para os turistas fazerem a festa.
    A verdade é que fiquei mais encantada com a cidade a noite do que durante o dia. Passear beira mar e tomar uma cervejinha em um dos lindos bares de Zadar é uma das melhores coisas que você vai fazer na cidade.
Esta foto foi tirada depois das 23:00 horas, e o céu ainda estava nesses tons de laranjas.


video

    Para dizer que nada foram flores, em alguns pontos da cidade tinha um cheiro muito forte de esgoto, muitos restaurantes tampavam os bueiros das ruas para o cheiro não subir até a área das mesas, mas não adiantava muito, e comer com odor de esgoto não tem como. Para piorar a situação no banheiro do quarto no hotel também estava fedendo. Não sei se a cidade estava passando por problemas nas tubulações; se estava em reforma, ou se o cheiro era normal mesmo. Foi a única parte ruim da cidade felizmente.